Wednesday, July 14, 2010

Irene


Sonhei que se abria uma porta,


E dentro dessa porta estavas tu.


Trazias na mão um flor,


De aparência exótica, vermelha, com um doce e cândido perfume de infância, amor e saudade.


Tentei agarrar essa flor e guardá-la comigo.


Mas era impossível, pois tu e a flor eram um sonho.


No dia seguinte regressei ao mesmo lugar onírico, à mesma porta secreta.


Estavas lá tu:


Irene, uma linda princesa grega, morena num vestido branco de linho.


Mas também uma mãe adorável, forte, especial, única e maravilhosa.


Busquei a flor por todos os cantos do sonho, mas desta vez tu não a tinhas.


E foi nesse momento que descobri que a flor estava afinal comigo,


Dentro de mim.


A flor és tu e a vida tão bonita e preciosa que me deste.


A flor mais preciosa.