Friday, September 18, 2009

Uma noite em Barajas






Enquanto à minha volta,

Toda a gente procura um lugar vago para se sentar,

(um casal de gays, uma fotógrafa com ar de aventureira quase em cima de mim e um inglês com uma mala vazia, várias vezes interrogado pela policia)

Eu acomodo-me com o meu pequeno livro de apontamentos,

E voo no tempo até aquele dia.

Apenas para te olhar de novo, antes que o avião parta.

....

O teu sorriso era como uma flor carnívora que me comia só com o olhar.

Através dos teus olhos,

Sentia-me viajar no tempo e no mundo sem arrancar os pés da terra.

Como se não existisse mais nada, a não ser os teus olhos.

Tempestade de céu, mar e sol.

Os teus cabelos,

Espigas de milho ao vento,

Ou fogo a queimar-me por dentro.

Dentro de ti o Mundo inteiro,

Dentro de Mim, esse Mundo todo a girar.

Gostava de ser bailarina.

E que tu fosses a minha caixinha de música.